14 outubro 2011

Panicando :)


Bem, não sei bem explicar como sobrevivi a esta semana, mantendo-me sempre em cima do salto alto. Houve de quase tudo. Avarias das máquinas, escolta policial, passar semáforos vermelhos, resmungos, reclamações, lágrimas, ataques de riso, cepas, abraços, fazer o pino em suspenso (um dia explico como é que isso se faz), telefonemas, medicamentos, testes, orçamentos, buzinas, recomendações e sirenes. E luzes! Muitas luzes.

Serviu essencialmente para me esfalfar, mas aplacar o peso que todos sentem do Orçamento de Estado para 2012. Questões políticas que levantam o topete contestatário, mas passivo-agressivo, dos lusitanos. Onde estão as palavras de ordem na rua? É amanhã? Parece que está alguma coisa agendada por aí…

Não sei bem como não caí do salto alto. Mas a verdade é que não caí e agora só resta fazer a manicure e estender a roupa. Talvez aspire a casa por dentro, porque por fora só já falta a manicure. As analogias, que não são o estudo da Ana Luísa, mas sim um socorro vulgar a interrogações e que também podem ajudar a arrepanhar palavras. Enalteço-me até nas desgraças, que têm escorrido que nem cascata ali do Gerês! Tenho uma mania irritante de me rir das desventuras. Mas não me tomem por trocista. Rio-me das minhas, a bandeiras despregadas, mas sempre depois de uma lágrima ou outra. As larachas voltaram. Como seria de esperar.




Mas agora, que ninguém me mace. Por que agora sim, estou em convalescença. 


Sem comentários:

Enviar um comentário