30 novembro 2011

A Dangerous Method


A Psicanálise que tão familiar me é. Foi arrepiante ver este filme. Freud aparece tal qual como o imagino. A teoria nasceu tal qual a desenvolvo no meu divã. Ao ver este filme depreende-se melhor os conceitos que são explorados na busca do que a Psicanálise se propõe - a busca da Verdade Interna. Definida a cada momento, até que se esbarra nalguma coisa que nos escara a alma, o gesto, o semblante e a Vida.

A genialidade destas mentes - Dr. Sigmund Freud, Dr. Carl Jung (mesmo sendo um filisteu, egoista e cobarde, nos seus pessoais passeios) e Dr.ª Sabina Spielrein - faz parte do método perigoso que eu própria experimento. Perigoso por ser difícil descobrir assim a Verdade. Sem que essa seja absoluta, cega e dogmática. Igualmente perigoso por ir para dentro, tão fundo, desenterrando tudo, remexendo a psique e a história. Acrescento e renomeio. Perigoso por que para a maioria das pessoas os espelhos são impossíveis. Para a minoria, deixam de ser assim, passando à dificuldade, viver no perigo de nós mesmos... Até que faz sentido.

Comoveu-me. E nada tem de ver com a religiosidade das Ciências. É assim. Quer se queira ou não. E, sim, por razões óbvias, estas e outras, é lento. Perigoso e lento. Mas libertador e que se entranha.


Sem comentários:

Enviar um comentário