19 março 2012

troca

- É como dizias. Foi sempre por mim.

- Acho que te convenceram de tal forma que estavas estragada, que tu própria decidiste calar. - incólume e de olhos postos no chão, ignorando a importância que lhe atribuíam.

- Será que cumpri a meta?

- Assumiste isso através da forma desleixada como engoliste o teu discurso. Baixo, sereno e cheio de erros de sintaxe.

Sorrisos de recheio da vergonha. Os lábios articulares deixam sumir a expressividade de outrora. Debatem-se as duas com a força que os sons da voz humana pode ter.

Ironias.

Sem comentários:

Enviar um comentário