01 abril 2012

sapatilhas

estranhos momentos
por entre os quais
ouvir o riso
enche de calor
peito fora
braços presos por dentro.

há como que
linha ténue
unindo laços
que tecem promessas
jamais ditas
se não numa candura muda.

sentir meninice não é calçar sapatilhas.

Sem comentários:

Enviar um comentário