09 maio 2012

o escafandro do Jean-Do

diving bell. butterflies!

escafandros e submersão. a imaginação e as borboletas.

tudo para lembrar que num sopro de alguém tudo muda. para pior. para melhor.

é o lugar que precisamos e que alguém nos cedeu gentilmente que depois se transforma no maior desastre de uma vida. é o telefonema que não se fez. é a verdade por ser dita.

e depois? naquele momento em que mais nada resta fazer senão conversar para dentro... o que se faz? como se emenda? como se restaura a plenitude de uma vida toda?

há coisas que são a vida toda. e se sabe.

do filme le scaphandre et le papillon

Sem comentários:

Enviar um comentário