31 maio 2012

um gajo pequeno


Era um gajo que queria tanto estar na moda, ser o último grito, o mais avant-garde possível que comprou uns óculos de sol muito parolos.

Era um gajo que cismava tanto que tinha de parecer bem, informado das novidades de tudo o que lhe parecia in que nunca dizia "amo-te".

Era um gajo completamente infeliz. Fingia permanentemente uma leveza de espírito martelada a histerismo. Tudo para estar na moda e jamais sofrer de amor. Antes de desamor. Aquele que lhe atiraram à cara. Nem os óculos mal paridos, feios que dói, lhe safavam o borrão de crude estampado no focinho. Ninguém o queria. E ele sabia. Por isso é que fingia.

Era um gajo. Pequeno.

1 comentário:

  1. os gajos pequenos normalmente são assim, por exemplo tenho que trabalhar todos os dias com um! é tão pequeno que não para de dizer que é o maior... não dá para perder tempo com estes gajos. PEQUENOS!



    tua rica prima: Paula

    ResponderEliminar