09 junho 2012

não lhe trouxera nada


Atinha-se em epígrafe a largada
Passada desumana alteada
Numa cadência insuportável
Que rendeu mais de meio evo
Opacos fragmentos dirigíeis
Que despediam
Sem mais nem menos
Para a quina parda
Alvoroços de peito pejado
Inchado
Que se mascarava num ápice
Como um suspiro inocente
Timorato.

Não lhe trouxera nada.

Ana

Sem comentários:

Enviar um comentário