31 julho 2012

Urzes


Eu sou desassossego
Como o barulho das lâmpadas
Antigas
Velhas
Gastas.

Eu sou óbice
Como almofada retorcida
Afeadas
Inconformismo
Deitado.

Eu sou a letra
Manchada em impressos
Torta
Indecorosa
Estridulosa.

Eu sou
Apenas eu
Sendo a naturalidade
Emaranhada
Em urze.

Eu sou as pontas
As cinco
Estiradas ao todo
Frementes
Inertes.

Os meus relógios são os quadros.

Ana

Sem comentários:

Enviar um comentário